O território

Avenidas Novas

As freguesias de Nossa Senhora de Fátima e de São Sebastião da Pedreira associaram-se para formar a (nova) freguesia das Avenidas Novas. Trata-se de um espaço dinâmico pois evolui positivamente em todas as variáveis entre 2001 e 2011, nomeadamente nos alojamentos que acrescem 22%, ou seja o dobro da evolução da Cidade.
territorio1Características Principais do Edificado



territorio2

territorio3
Coexistem e equilibram-se as funções - residencial e não residencial. Sendo que são maioritariamente residenciais (exclusivas e principais residenciais 92%). A maioria do edificado foi construída entre 1946 e 1970. Os edifícios, em altura, de três ou mais alojamentos (82%), têm 5 ou mais divisões (60%) com áreas grandes a médias (43%, 101 a 200m2; 36%, 50 a 100m2).

Pirâmide Etária

De acordo com os resultados dos Censos 2011, existe na freguesia uma percentagem aproximadamente acima de 20% com 65 e mais anos, 60% entre os 15 e os 64 anos e 10% entre os 0 e os 14 anos. Estes dados comprovam que a freguesia das Avenidas Novas caracteriza-se por ser uma freguesia de população em idade ativa.
O índice de envelhecimento da Freguesia é superior à média da cidade de Lisboa (182,8% e 209,8%).

Tipos de famílias e desemprego

Relativamente ao tipo de famílias, é de assinalar a existência de 41% de núcleos com pessoas de 65 e mais anos e 9% de famílias com desemprego.

territorio5
População residente segundo o nível de ensino

As famílias e indivíduos com progressão superior à Cidade, demarcam-se desta também pelo grau académico (40% no ensino superior contra 27%) e pela evolução positiva do grupo etário das crianças (0-14 anos, 23% contra 8%). Também a perda no grupo dos jovens é mais suave nesta freguesia do que na Cidade (-13%, -25%). Apesar destes valores o índice de envelhecimento na freguesia é superior ao da Cidade.

territorio6
No gráfico em cima é possível observar que 40% da população residente na freguesia das Avenidas Novas tem curso superior. O valor que se destaca de seguida é que 16% da população que aí reside tem o ensino secundário, seguido de 13% de residentes com apenas o primeiro ciclo do ensino básico. Destaca-se ainda que 2% da população não sabe ler nem escrever.


Fonte: Censos de 2011 (soma das subsecções estatísticas - BGRI - pela sobreposição dos limites das novas freguesias); SIGU - Sistema de Indicadores de Gestão Urbanística, Março de 2013.